Itallo, Business Admininstration, Brasilia, Brazil

photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
Itallo, in his own words: “Ser gay para mim significa ser tolerante a diversidade, autêntico, lutador, independente, ter jogo cintura diante da ignorância da sociedade e acima de tudo ser um cidadão que merece respeito independentemente de sua orientação sexual.

O maior desafio que já tive foi morar sozinho em outro estado, pois sou do interior do Maranhão, município chamado de Pindaré-Mirim, que significa em tupi, língua indígena brasileira, peixe pequeno. Desta forma, sai da minha zona de conforto e vim morar sozinho em Brasília, capital do Brasil, sem parentes e amigos por perto, ou seja, foi bem difícil para mim no início, hábitos e costumes totalmente diferentes da minha terra natal.

Minha maior conquista foi em meio as dificuldades financeiras, consegui concluir minha graduação em Administração e atualmente trabalho na área.

Me assumi um pouco antes de me mudar para Brasília, aos 20 anos de idade, na verdade foi uma situação em que minha mãe me surpreendeu, no que diz respeito a reação. Dou ênfase a minha mãe, pois foi ela sozinha que me criou, sendo meu pai e minha mãe, uma mulher independente que sempre correu atrás daquilo que acreditava, uma mulher que admiro muito.

A comunidade gay em Brasília podemos dizer que possui certa liberdade, as ações da secretaria dos direitos humanos voltados para o meio LGBT é mais ativo, mesmo a sociedade apresentando ser preconceituosa quanto a pessoa gay e afins, possuímos certo privilégios/liberdade para nos expô e lutar pelos nossos direitos e respeitar entre nós mesmos os nossos deveres.

Independentemente de ser gay ou não, seja você mesmo acima de tudo e lute pelos seus sonhos, a vida em si não é fácil, e pior ela é muito curta, então, corra atrás, lute, para crescer na vida, ser independente, óbvio que nessa jornada terá que realizar alguns sacrifícios, mas todos nós alguma hora na vida sacrificamos algo para conseguir evoluir e crescer como pessoas e sermos satisfeitas com a vida que escolhemos, algo que acredito ser muito importante, então, acredite em você e se conheça, para poder assumir sua orientação com naturalidade e sabedoria, seja feliz!”

In English:

“Being gay for me means being tolerant to diversity, authentic, a fighter, independent, and above all to be a citizen who deserves respect regardless of their sexual orientation.
 
The biggest challenge I’ve ever had was living alone in another state, for I am from the interior of Maranhão, municipality called Pindaré-Mirim, which means in Tupi, Brazil’s indigenous language, small fish. Thus, out of my comfort zone I came to live alone in Brasilia, capital of Brazil, without family and friends around, i.e., it was hard for me at first, the habits and customs are totally different from my homeland.
 
My greatest achievement was in the midst of financial difficulties, being able to complete my degree in Business Administration and currently working in the area.
 
I (came out) a little before I moved to Brasilia, as a 20-year-old, and it was actually a situation where my mother surprised me, with regards to her reaction. I emphasize my mother because it was she alone who created me, was my father and my mother, an independent woman who always went after what she believed in, a woman I admire very much.

The gay community in Brasilia we can say has some freedom, the secretary of the actions of human rights facing the LGBT media is more active, even presenting society being prejudiced as a gay person and the like, we have certain privileges / freedom to expose us and fight for our rights and respect among ourselves and our duties.

(Advice I’d give my younger self) Whether you are gay or not, be yourself above all and fight for your dreams, life itself is not easy, and worse it is too short, so, chase, fight, to grow in life, be independent, this journey you will have to make some sacrifices, but all of us at some time in life sacrifice something to evolve and grow as people and be satisfied with the life we choose, something which I believe is very important, then, believe in yourself and know, in order to take his guidance and wisdom naturally, be happy!”

2 comments

  1. Jem

    Thank you for sharing and encouraging us. You did well. Congratulations on your successes and may you continue to win through in your life. Thanks, Kevin, for making all of this possible. So very special.

  2. João Eduardo

    |||||||||||||| Sair da zona de conforto, é sem dúvida a melhor condição para ultrapassar as dificuldades e os obstáculos. Negar a nossa vida por causa de outros, é sobretudo um suicídio com consequências nefastas na própria vida.
    Parabéns pelo depoimento.
    Abraço

Leave a Reply