Danilo, Assistant Opera Director, São Paulo

photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong
photo by Kevin Truong

Danilo, in his own Portuguese words:

“Trecho da peça “Coração: Casafechada”
Exerpt from the play “LockedHouse: Heart”

Tó.
Cuida do meu coração?
Presta atenção,
ele é frágil e apodrece logo
Sem carinho ou refrigeração.

Por favor,
Cuida do meu coração?
Cuida, que ele insiste
e bate.
E se bate, é porque não sabe fazer diferente.
É carne nova.

Cuida do meu coração?
Ou como opção,
Faça bifes dele.

Mas se o for comer,
Que o coma cru.
Porque cru ele não responde
E frio ele fica macio e suculento
e realça-se seu sabor.
Sim, coma-o frio.

Porque se se aquece esse meu coração,
ele vai lutar para continuar vivo.
Todos sabem que coração quente é intragável.

Ele vai lutar contra seu estômago e duodeno
Vai entalar na sua garganta
Se instalar no seu ouvido médio e talvez até apodrecer na sua meninge.
Ele era bom aluno e prestava atenção nas aulas de biologia.
Sabe bem se virar.

Meu coração sabe lutar.
Mas cuida do meu coração?
Ele ainda é moleque e às vezes vira para o lado errado
bate em lugares tortos
e luta pelas causas erradas.”

Leave a Reply